#fazerpoético

Não faço poesia

o que lê-se aqui

são as amarguras

do meu amago

(entaladas

trancadas

trancafiadas)

em minha garganta

implorando:

por favor, permita-me sair.

não, não e não”

já afirmei:

“não faço poesia”

                         apenas metaforizo as lágrimas

vestindo-as de palavras.

Elas fingem rimar

combinar

significar

porém apenas são

meus medos

postos em questão.

 

Anúncios