#FridaKahlo

Das vozes
que vejo
na rua.
Das vidas
que se cruzam
e não se tocam.
Dos diálogos
TRA.
VA.
DOS.
nos olhares que se cruzam.
Do amor
esfriado,
que falta no por mim
não há pelo outro.
Do desabafo.
Do coração.
Da vida
que grita:
“soul Frida,
mas não
me Kahlo.”

Anúncios

#DaRua

na madrugada quis oferecer comida,
dei pão
aos que só,
sobrevivem,
com a pedra nossa de cada dia.
sai a procurar,
fui achado,
me fui inteiro…
não fui so em pão
fui todo ouvidos
aos que ecoam em silêncios
calados pelo nosso miseráve
lrico modo de viver.
fui inteiro,
voltei de pedaços.
cheirando a rua,
perfumado com solidão,
abandono, entrega…
a ruína,ao sono dos protegidos
pelo leu
passam pela noite…

“porque mano brow
não dorme,
mano brow espia”.